Ouça aqui a

Aparelho de cintilografia inicia realização de exames em
21/12/2012 00:30:04

Apresentada ontem, em solenidade no Hospital Dr. Hélio Angotti (HHA), a primeira Gama Câmara ou Câmara de Cintilação Gama do interior de Minas Gerais totalmente destinada ao atendimento de pacientes do SUS. O equipamento de Medicina Nuclear é responsável pela avaliação preventiva e pelo diagnóstico altamente precoce de doenças arteriais coronarianas. Hoje, a doença cardíaca coronária está entre as principais causas de mortes em homens e mulheres. Para a obtenção do moderno equipamento, o hospital recebeu investimentos de R$ 1 milhão 370 mil, dos quais R$ 676,6 mil vêm de doação e aportes do Governo do Estado.
De acordo com o médico nuclear George Calapodópulos, antes que a pessoa tenha um infarto, é possível fazer, com a Gama Câmara, um exame conhecido como cintilografia cardíaca capaz de detectar precocemente obstruções nas coronárias, artérias responsáveis por irrigar o coração de sangue. “Desta forma, o cardiologista tem condição de pedir o exame e detectar qualquer alteração antes que o paciente venha a infartar. Muitas vezes, o cardiologista pode detectar precocemente a alteração em um indivíduo prestes a infartar, o que provocaria a morte do tecido do coração, e encaminhá-lo a um cateterismo ou para a colocação de stent, e ele não perderá as funções do coração”, explica.
Em Uberaba, o Hospital São Marcos também possui uma Câmara de Cintilação Gama semelhante, destinada ao atendimento particular, assim como para portadores de convênios e planos de saúde. “Esse equipamento que chegou ao Hospital Dr. Hélio Angotti é de duas cabeças e permite realizar o exame em menos tempo, proporcionando maior conforto ao paciente. Utiliza também metade da dose de material nuclear que era empregado no equipamento anterior para fazer o mesmo exame. Se gastávamos 25 minutos para fazer uma tomografia do coração, agora vamos necessitar de seis a oito minutos”, destaca Calapodópulos.
O especialista nuclear afirma que este é o único exame de imagem, inclusive, que avalia toda a função metabólica do coração, para saber se as células do órgão estão recebendo fluxo adequado de sangue, já que, com o tempo, placas de gordura vão se depositando nas artérias até obstruí-las, levando ao infarto. O novo equipamento, que acaba de ser instalado, ainda está na fase dos testes de rotina, para que, a partir de janeiro, o exame já esteja disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Em virtude da rapidez com que o Gama Câmara imprime ao exame, o diagnóstico precoce poderá ser feito sem fila de espera, ou seja, no mesmo dia da solicitação do médico e da liberação pelo SUS.
 


Comentar